Crítica da peça Hilda Penha

Hilda Penha é uma moldura sobre as transições na vida de uma mulher. Solteira, depois se tornou mãe através de um processo de adoção e agora se vê sem o filho. Transita também entre vida e morte. Seu corpo em estado de dor experimenta transformações. Assim como Brasil e Chile em constantes e ininterruptos processos de transição política e social. Como nós agora vivemos essa estranha modificação num mundo pandêmico com o contexto da Covid-19.

Leia a crítica de Clóvis Domingos no Horizonte da Cena: https://www.horizontedacena.com/hilda-penha-quando-nao-seguir-em-frente-e-se-indignar/



Foto: Alexandre Hugo. Atriz: Marina Viana.

5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo